Quando ficar reprovado não é o fim do mundo, mas o início da mudança

Quando ficar reprovado não é o fim do mundo, mas o início da mudança

Imagine candidatos a emprego que se submetem a um teste e não são aprovados. Uns vão tentar de novo, outros vão tentar outro trabalho, e alguns irão até sentir alívio por não terem passado. Nada mais normal que um mesmo resultado causar reações diversas. Dentre tantos, vamos focalizar o candidato que entra em angústia profunda, que não quer sair e nem falar com ninguém. Por que reage assim? Imagine que ele identifica, associado ao mal estar, um pensamento espontâneo e fugaz, como um relâmpago, que surge bem no fundo da sua mente, e lhe diz: “essa reprovação é um atestado de incompetência, e agora o mundo todo vai rir, jamais haverá outra chance de emprego”. Chamamos isso um pensamento automático. Eles não são conscientes. Temos muitos deles a todo momento, influindo em nossas emoções, Puxa, esse contém muitos equívocos! Vamos localizar?
Não passar em uma prova é ser incompetente?? – Não passar significa apenas que errou questões. Quem sabe o erro não foi por estresse, cansaço, ou a falta de estudo de algum conteúdo?
O mundo todo vai rir?? –  Que evidencias existem de que pessoas dignas e importantes em nossas vidas irão rir de nosso insucesso?
Ninguém jamais vai me empregar?? – Colocando-se no lugar de examinador, se você recebesse um currículo, o único item que pesaria seria o resultado “de uma certa prova” no passado?
Agora, ampliando o pensamento, como você acha que o candidato se sentiria? Talvez ele se reconheça como crítico implacável, talvez ele note que assimilou padrões de seus pais, ou talvez ele perceba sua auto estima fragilizada, confundindo Ser e Fazer. Em todo caso, é possível que ele se decida a gastar menos tempo sofrendo e mais tempo investindo em novas técnicas de estudo, praticando relaxamento, dormindo melhor, buscando seus pontos fortes, investigando cursos e estágios para melhorar o currículo, etc…  Enfim, partindo para a ação assertiva! Ajudar no questionamento das crenças disfuncionais é a principal técnica das terapias cognitivas, e como você percebeu, pode mudar muita coisa na sua vida.

Resposta de Elaine

  1. Jayme Pessôa da Silveira Neto Autor janeiro 20, 2015 (6:03 am)

    Oi Elaine,
    Tudo bem?
    Parabéns pelo site. Está muito bom. Bem claro. Achei muito boa a ideia de inserir artigos com temas do cotidiano, assim como disponibilizar-se para respostas às dúvidas ou curiosidades.
    Seu espaço está bonito e prático.
    Desejo-lhe sucesso!
    Bjos
    Jayme Pessôa